segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Cof Cof Cof (isto sou eu a tossir...)


Boa tarde!



Gostava que soubessem que detesto tabaco. Nunca fumei, e detesto levar com o fumo dos outros. Faz-me impressão pensar que tento manter hábitos saudáveis, e depois vou a um barzinho qualquer e tenho que obrigatoriamente ser fumadora passiva. Na minha cabeça não faz qualquer sentido. Irritava-me estar num restaurante, e alguém na mesa atrás de mim estar a fumar; mas não era por estar a fumar, era por esticar o braço para trás para a mesa em questão não levar com o fumo, e eu e os meus companheiros que nos lixássemos. Desde a implementação da nova lei que isto não tem acontecido tanto, mas bares exclusivos para fumadores são o pão nosso de cada dia (principalmente em Viseu!). A última vez que lá fui a um, tinha até a divisãozinha bonita, mas fumava-se em ambas as zonas como se não houvesse amanhã.



E lembrei-me de escrever este post, porque hoje no serviço, na sala dos médicos (que não é propriamente grande para o aglomerado de médicos e alunos de Medicina que para lá andam) tive que levar com uma catrefada de cigarros... É que não bastava um, hã? E a varanda era tão perto mas TÃO perto!



[Apetece-me sempre simular que estou a intoxicar ou algo assim... E a verdade é que com o fumo não fico muito atrás disso: fico rouca, mal consigo abrir os olhos (que choram desalmadamente) e fico maldisposta e MUITO irritada]



Kiss *smoke free*

Dekinhas

64 comentários:

  1. Eu não fumo, mas não me incomoda levar com o cheiro do tabaco. Na verdade estou habituado. Porém, compreendo-te perfeitamente. E essa cena do braço esticado para trás para evitar manter o fumo na mesa, mas não se preocupar com quem está atrás é típica.

    **

    ResponderEliminar
  2. Concordo. Em Viseu é impossível estar em bares para fumadores. E o pior é que bares para não fumadores são raros! Na Sé o único é o Beagles, e para ir até à sala Smoke-Free, é preciso atravessar a sala Excess Smoke. A lei devia proibir fumo em TODOS os estabelecimentos!
    Sinceramente, desde que saiu a lei anti-tabaco com a excepção dos bares pequenos poderem ser fumadores, os gajos e gajas abusam mesmo!

    ResponderEliminar
  3. Além de que, levar com o fumo passivamente piora a saúde de TODA a gente. Não há ninguém imune... Todos ficamos piores com essas chaminés ambulantes.

    ResponderEliminar
  4. Saga, podes não te incomodar, mas a verdade é que estás a levar com todos os efeitos nocivos do tabaco, e não escolheste propriamente isso, não achas injusto?:S Se quisesses, fumavas também, não é?

    Zeca, é verdade... mas ao menos na sala Smoke Free do Beagles não levas mesmo com fumo. É só dar uma corridinha... Até o cheiro que fica na roupa e cabelo me enoja quando chego a casa (imagino como estarão os pulmões naquele momento!)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. Põe a boca no trombone!
    Eu não fumo, mas confesso que gosto do cheiro de cachimbo e de charro...

    ResponderEliminar
  6. Para mim, fumar é estúpido. É caro e faz mal. E é estúpido. Eu obrigo o meu pai a fumar debruçado na janela e ainda assim a coisa não resulta lá muito bem. Ainda ontem, enquanto estava a vir para casa, tive de levar com os fumos tóxicos de um tipo que usava tabaco de enrolar mesmo mal-cheiroso (o tabaco já cheira mal, mas aquele era mesmo mesmo mau) e pensava que me dava uma coisinha má. E quando estou sossegadinha no meu canto e vêm fumar para cima de mim? Afff --' E, depois, claro, sou eu que tenho de ir para outro lado porque quem está mal é que se muda --'

    ResponderEliminar
  7. Olá! Como eu te compreendo! Também odeio o fumo do tabaco, parece que não consigo respirar... Mas com a nova lei, as coisas melhoraram bastante! Beijinhos (quando quiseres darei com todo gosto as sugestões de decoração!!!)

    ResponderEliminar
  8. Paulo Lontro: Cachimbo também não acho desgradável, mas devia poder ter a liberdade de o cheirar só quando quisesse:P

    Ritinha: É estúpido e caro: não definiria melhor!

    Ana Rita Gomes: Agradeço desde já a disponibilidade para as sugestões:P E ainda bem que sou minimamente compreendida! eheh

    Beijinhos!*

    ResponderEliminar
  9. Sou da mesma opinião que tu... Detesto o fumo do tabaco, nunca experimentei e nunca senti vontade de o fazer... detesto que fumem ao pé de mim e tento sempre afastar me, normalmente peço aos pessoal que esteja a fumar para se afastar um pc lool... e pronto tive sempre o azar de apanhar com namorados que fumem... eses então são os mais castigados... fumaste? entao paciencia, não há cá beijinho, vai lavar os dentes e comer pastilha e daqui a 1h logo se vê loool :P

    ResponderEliminar
  10. ahahaha! Odalisca, essa de castigar os namorados é muito boa:P (continuo a não conseguir seguir o teu blog...só "manualmente":S). Beijinhos!*

    ResponderEliminar
  11. Na Medicina 1A, na sala dos médicos, o ano passado era igual =X E a minha "querida" professora Cristina Alcantara disse-nos "se vos incomodar, saiam e voltem depois de eu fumar para discutirmos a historica clinica"... e nós pusemos logo o nosso ar não-não-nós-adoramos-levar-com-fumo-em-cima-mas-com-o-seu-especialmente. E ficámos, claro =X

    ResponderEliminar
  12. Isso é tão irritante, Cat! Mas bom, vindo de uma das manas nada mais se esperava:X (Hoje passei por uma delas, até engoli em seco!):S*

    ResponderEliminar
  13. eu por acaso de vez em quando, leia-se mesmo mesmo muito de vez em quando fumo um cigarrito. Mas detesto estar a levar com o fumo dos outros, e acho que esta nova lei esta muito boa. e o pior: ficar com o cheiro na roupa e no cabelo =/

    ResponderEliminar
  14. Hermione: desde que não se fume para cima dos outros, é possível vivermos todos em harmonia, right? XD*

    ResponderEliminar
  15. Benvinda ao clube!
    Eu também não posso com o fumo do tabaco.

    ResponderEliminar
  16. Acho que a harmonia possível é proibir fumar em qualquer espaço fechado. Querem fumar vão para a rua a 25 metros de distância de qualquer acesso a edifício. É muito mau levar com o fumo dos outros dentro de portas. Mas ter que atravessar a nuvem de fumo de quem chupa cigarros enquanto passamos por uma porta é mau também :p

    ResponderEliminar
  17. Olhos Dourados: É mesmo daquelas coisas que me irrita muito ter que tolerar! (Ter não tenho, mas quando não estou em "xatinha mood: on" aguento...e hoje, que não podia mandar vir com o médico:S)*

    Zeca: Se te faz confusão, tens o direito de não querer levar com esse fumo, óbvio! Mas tenho que admitir que essa nuvem de fumo cá fora me faz menos confusão. Provavelmente porque quando tenho que a presenciar estou só de passagem (passagem mais rápida que eu consiga!)*

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  18. Nunca sequer experimentei... o fumo incomoda-me.

    ResponderEliminar
  19. Eu tambem nunca fumei, e irrita-me muito ver pessoas a fumar, especialmente se estiverem em cima de mim... costumo fazer a pregunta parva tipo, porquefumas. eles ficam sem resposta e entendem que aquilo me esta a incomodar... no smoking please

    ResponderEliminar
  20. Falta de civismo. E isso entristece-me quando proveniente de pessoas que deviam dar o exemplo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. S*: Pois, same here:X

    Oscar Tomé: Hei-de experimentar isso:P

    Maria Teresa: Sem dúvida, também fiquei chocada!:S

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  22. Muito porreiro este blog.

    Aproveita e visita www.diariosemtabaco.blogspot.com

    O dia a dia sem tabaco

    ResponderEliminar
  23. concordo totalmente contigo. totalmente!
    então nós temos de levar com o fumo dos outros? para além de ser um cheiro horrivel e insuportável ainda tens efeitos nocivos para a nossa saúde! fiquei mesmo feliz com a nova lei... mas o pior é que ainda temos de levar com eles em muitos espaços.. então em concertos.. é completamente insuportável.. passo a vida a mandar bocas para "o ar" e a apertar o nariz :P é um espectáculo nada bonito de se ver, mas como as pessoas são completamente dependentes, nada a fazer...
    beijinho

    ResponderEliminar
  24. eu por acaso quando fumo pergunto sempre a alguem se incomoda e tento sempre evitar que o fumo vá para cima das outras pessoas, mas cada fumador é como é....


    bjux

    ResponderEliminar
  25. Pedro: Obrigada pela sugestão (bem pertinente no tema do post, hã?:P)

    Rosie Dunne: SIM! O exemplo dos concertos é catastrófico... :S Acho que fazes muito bem em mostrares a tua indignação!

    Asiram: E fazes tu muito bem!

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  26. E depois moral para dizer aos pacientes para deixarem de fumar lol é tipo faz o que eu digo não faças o que eu faço.

    ResponderEliminar
  27. Anuska: Ora pois! O que vale é que ali os doentes não vêem... Mas vemos nós!

    Gabriela: Pois é:S

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  28. és tu.. e eu! odeio ser fumadora passiva, odeio o cheiro do tabaco e odeio as pessoas que começam a fumar para serem fixes. grrrr

    ResponderEliminar
  29. É fazer uma denúncia anónima à ASAE, logo vês se não põe ordem naquilo!

    ResponderEliminar
  30. eu tmb detestoooooooooooooooooooooooooooooo

    bjsssssss

    ResponderEliminar
  31. Kikas: É frustrante...Não queremos ter o nosso fumo e mesmo assim temos que levar com o dos outros:S

    L'Enfant Terrible: Já pensei nisso:X Mas faltou-me sempre a coragem:S

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  32. Moon Sun Girl: És cá das minhas então:P*

    ResponderEliminar
  33. Também não fumo e a ideia de fumar o fumo dos outros também não me agrada nada... nada mesmo!!

    ResponderEliminar
  34. ADEK, que eu saiba, não há qualquer bar, café ou restaurante exclusivo para fumadores. Os não fumadores é que os têm, e eu acho bem.
    Há estabelecimentos abertos a todos, fumadores e não-fumadores. És livre de frequentar apenas os de não-fumadores. Se os outros, em que se pode fumar, te fazem ficar nesse estado lastimável, porque entras? Podes sempre ficar cá fora, não?

    ResponderEliminar
  35. Bloguótico: É isso mesmo!

    Cirrus: Tens que visitar Viseu, portanto:P Só conheço um bar não exclusivo a fumadores... E acredita que por mim ficava cá fora sempre. Mas a questão é qd a malta está toda virada a ir a um qualquer que não esse... Ou sou sempre a cortes, ou vou lá 5 minutinhos, fico maldisposta e depois venho-me embora (mas ao menos estive com eles um pouquinho)*

    ResponderEliminar
  36. Ainda não precebi porque que mais de metade do pessoal ligado à saúde (ainda não precebi se és médica ou enfermeira) são autênticas "chaminés". Como podemos recomendar aos outros para não fazer uma coisa, neste caso fumar, e eles próprios fumarem que nem uns desalmados(as).

    Bijos.

    ResponderEliminar
  37. ADEK, eu até conheço Viseu. Mas atenção às palavras: o bar não é exclusivo para fumadores!! Se fosse, não entravas nem que quisesses mesmo! É um bar onde são permitidos fumadores, o que é muito diferente! Ninguém proíbe um não fumador de entrar nesses bares, como tu és exemplo. A mim proíbem-me de fumar num bar para não-fumadores, e bem!

    Mais uma vez te digo, ninguém é obrigado a ir a um sítio de diversão nocturna! Podes muito bem não entrar! De entre esses amigos que vão contigo há fumadores, certo? Porque não escolhes outros amigos, que não fumem, já que a questão do fumo se torna assim tão imperativa?

    Queres que te diga porquê?

    ;)

    ResponderEliminar
  38. Ok! Peço desculpa, mas confesso que li o post muito transversalmente, pois tinha que ir trabalhar (esta vida de marinheiro!).
    Tens toda a razão, quem quizer entrar num bar cheio de fumo entra, quem não quiser não entra,(há uma lei qualquer que regula isso), eu por mim, não fumo, obrigado, mas aceito quem fume e bem. Cada um mata-se como quer, não é?

    Já agora explica-me porquê, será o sindroma de Pavelov?.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  39. Eu acrescento algo a esta pergunta, se me é permitido pela ADEK:

    Eu sou fumador e fumo essencialmente porque adoro fumar, gosto do sabor, gosto do acto, relaxa-me e faz-me sentir bem. Nunca tentei deixar, pro isso não se põe a questão da dependência. Faz mal à saúde, eu sei e tenho consciência disso. Inclusivamente é um vício com custos financeiros. Mas não presumo que outro vício qualquer é uma qualquer vontade obscura de suicídio. Isso seria arrogante da minha parte, não tendo eu o referido vício. É um julgamento externo que me escuso proferir. Esta é a minha opinião.
    Por outro lado, temos, falando de dependências, que cada vez mais a nossa sociedade olha para o fumador como um criminoso, um potencial homicida, mesmo com as leis que separam o acto de fumar dos fumadores passivos, que já não deixam que se diga que estão a prejudicar ostensivamente os outros. Ao passo que alcoólicos e toxicodependentes são considerados doentes... Alguém me explica a coerência disto?

    ResponderEliminar
  40. ADEK, claro que acho injusto. Apenas não me incomoda porque os meus pais fumam, já tive uma namorada que fumava, muitos colegas que fumavam e amigos que também fumavam e até já experimentei e houve um período em que consumia quase todos os dias. Mas foi um período curto.
    Volto a dizer que não me incomoda, mas compreendo perfeitamente quem se sente incomodado pelo fumo e tenho plena consciência do mal que faz.

    **

    ResponderEliminar
  41. Grrrr isso é horrível! Eu sou alérgica a esse cheiro (e a muitos mais, mas isso é outra coisa) então é uma festa... é espirrar como se não houvesse amanhã. Mas o pior não é isso, é que também fico rouca. Ah pessoas!

    ResponderEliminar
  42. adek, em relação a esta tema devo fazer uma confissão em directo: apesar de ter alguns problemas respiratórios, não fico com asma só de apanhar com o fumo e cheiro do tabaco dos outros, contudo não suporto isso (não é vício meu e faz-me mal), pelo que um dia, num recinto fechado simulei um ataque de asma para que algumas pessoas simplesmente parassem de fumar. Pararam com certeza porque eram colegas, porque talvez em outras circunstâncias, eu poderia até ter desmaiado que seria indiferente!
    * ;)

    ResponderEliminar
  43. Como eu te compreendo! Afinal de contas passo pela situação de levar com o fumo dos senhores professores...ainda por cima sou asmatica e ultima coisa de que os meus pulmões precisam é do fumo do tabaco dos outros. Não tenho nada contra que as pessoas fumem, mas não acho muita graça à ideia de ter a minha saude prejudicada por isso. E ainda me agrada menos quando nos concertos não posso fazer nada para o evitar. O que vale é que os concertos a que eu vou são poucos.

    ResponderEliminar
  44. Ergela: Sou estudante de Medicina, e realmente também não percebo bem como levamos com uma lavagem cerebral o curso todo para aconselharmos cessação tabágica, e depois vemos os mesmos professores a fumarem desalmadamente. Mas é com cada um... O que ainda compreendo menos é como não se sentem mal a fumar dentro do edifício do Hospital... Numa sala ao lado de uma enfermaria! Mas talvez um dia compreenda.

    Cirrus, acho que percebeste o que quis dizer com "exclusivo a fumadores", mas, caso contrário, aqui fica a explicitação: símbolozinho azul à porta, a dizer "fumadores", com um cigarrozinho aceso desenhado a branco. O símbolo garante-me que vou levar com fumo, e digamos que nas áreas diminutas dos bares da Sé, por exemplo, basta estar uma pessoa a fumar para se notar (enquanto que se tiveres mil não fumadores, só levas com a toxicidade dos gases resultantes da expiração dessas pessoas). E, respondendo ao que disseste, não há um único fumador no meu grupo de amigos. De qualquer forma, como eu referi, conheço apenas um bar onde tenho a possibilidade de não levar com fumo. Tal como dizes, realmente tenho a opção de ficar em casa e não combinar o cafezinho semanal com a malta, só porque o bar onde podemos escolher não ser fumadores passivos já está cheio na sua zona para "não fumadores". Podemos fazer isso... Mas acho injusto não termos mais opções, e se virmos bem também é uma forma de discriminação, não? Não gosto de fumo (e é um direito meu), então fico em casa... Principalmente porque se eu fosse fumadora, não me importava nada de vir fumar o meu cigarrinho cá fora e voltar para um ambiente "despoluído". Mas lá está... quando vejo um médico fumar na sala de reunião DENTRO do Hospital, tornando uma zona tão próxima aos doentes numa chaminé, já estou por tudo! Quanto a alcoólicos, toxicodependentes e dependentes do tabaco, normalmente lido com todos denominando-os "doentes" apenas porque estou a colher histórias clínicas, e em princípio têm efectivamente uma morbilidade qualquer. Temos sempre que referir hábitos tabágicos, alcoólicos, xantínicos ou outros tóxicos. Tratamos exactamente da mesma forma quem fuma 4 maços, 2 cigarros, bebe 1 copo de vinho por dia, ou 30 cervejas, quem bebe 1 café ou 100, chá verde ou vermelho, consome cocaína ou haxixe: puramente com o sentido de orientar o raciocínio e ponderar um diagnóstico (muitas das vezes é puramente académico, nem tem nada a ver:P)

    Saga: Pois... A mim incomoda-me, mas mesmo que não incomodasse, acho que evitava levar com o fumo. Se não preciso daquilo para nada, acho que não tenho obrigação de estar a prejudicar os meus pulmões só porque apetece ao "vizinho do lado" fumar. Mas neste género de casos não podemos propriamente mandar vir com o médico:S

    D*: Pois! Também fico com a voz toda lixada e os olhos a lacrimejar:S

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  45. Lands Book: Ora bem! É isso que às vezes me apetece fazer (e na segunda, nem te passa pela cabeça a vontade que me deu!)

    Ana Teresa: Ora bem! Também não tenho nada contra quem fume! Mas esse exemplo que deste também considero indecente: Malta a fumar no Coliseu e locais desse género onde não é suposto... Faz-me uma impressão! Não sou muito de "fazer justiça" nesses casos, mas apetece-me mesmo denunciar, às vezes:S

    Beijinhos!*

    ResponderEliminar
  46. eu só experimentei fazer uma vez uma permanente e durou bastante tempo... agora alisar o cabelo, pelo que a minha amiga me disse, é que dura apenas três meses..

    ResponderEliminar
  47. Rosie Dunne: Obrigada pela informação:P Por 3 meses, acho que fico com os caracóis, mesmo XD*

    ResponderEliminar
  48. Há 2 coisas que me fazem muita confusão.

    Uma delas é eu andar a "perder" tempo em ginasio e bicicleta para manter um estilo de vida saudavel e levar com fumo de outras pessoas que prejudica todo o trabalho que tive.
    Outra é as pessoas agora virem para a porta do trabalho, para ter de entrar no edificio tenho de passar numa parede de fumo e num chão de beatas. Porra! Ao menos deitem as beatas no lixo. Que porcos pah!

    ResponderEliminar
  49. AF: É bem verdade... Mas apesar de tudo a "parede de fumo" e as beatas no chão fazem-me menos confusão que o fumo em ambientes fechados. Já não peço muito, portanto!*

    ResponderEliminar
  50. Sim já fumei. Nunca fumei muito. Mas arrependo-me das noites que despachava um maço de cigarros sózinha e ainda arranjava maneira de ir pedir mais...Dei cabo da minha saúde e da minha carteira. E como já alguém escreveu é um hábito tão estúpido. Valeu a cirurgia que fiz este ano ao nariz para me livrar desta miséria. Estava carregada de sinusite ( que em parte provocada por este mau hábito), mau dormir... dores de cabeça... E isto tudo foi embora! Se quero voltar, é que nem pensar!!! Já lá vão mais de 3 meses. Sobra-me €'s para por no mealheiro todos os dias, não ando preocupada em ir comprar pastilhas por causa do hálito... enfim! É só vantagens! Não venham com tretas! Fumar é horrível e não gosto nada das fotos que me denunciam nesse tempo. É ridículo! Os senhores doutores deveriam dar o exemplo... mas enfim! Minha querida Adek FORÇA para o teu objectivo e olha...sempre que conseguires escapa-te desse antro de vício maléfico! *

    ResponderEliminar
  51. Parabéns pela tua atitude, Lótus! Já foste fumadora, mas reconheceste os malefícios e agora estás satisfeita com todas as vantagens que a cessação tabágica te trouxe! Sim, sempre que conseguir (muito bem dito!) escaparei:D Beijinho*

    ResponderEliminar
  52. Esqueci de falar de um tema... Não acho mesmo NADA normal classificar toxicodependentes, alccolicos ou fumadores como doentes. Não me parece que estes estejam ao nível dos doentes que assim ficaram por doenças genéticas. É injusto o dinheiro que nós descontamos com tanto sacrificio seja entregue para tratamentos de gente que na maior parte das vezes não quer ser tratada. O meu pai é diabético enão tem direito a nada. Um gajo da esquina que morreu, tinha direto a seringas. Se sabem que estão a fazer mal à saúde porque não param??? E não venham com a treta do alcoolismo ser hereditário, porque os meus antepassados ( que viviam da agricultura) - avós e tios- eram alcoolicos e eu só apanho pifos de quando em vez. E é porque quero. Passo bem sem. Ah e tal não conseguimos para de fumar... POUPEM-ME! Em todos os sentidos! E pronto!

    ResponderEliminar
  53. Peço desculpa - O gajo da esquina era toxicodependente... Porque escolheu ser assim. O meu pai não escolheu ser diabético. Só para clarificar... :)

    ResponderEliminar
  54. Sim, Lótus! Estava aqui a preparar um comentário enorme relacionado com o que disseste (mais ou menos relacionado, pelo menos) e decidi deixar para um post... Acho que vai ser o próximo. Fica em "to be continued":P Beijinho*

    ResponderEliminar
  55. OLA :)

    bem eu sou fumadora mas sinceramente nao gosto ke fumem perto de mim em restaurantes ou sitios fechados.Entendo bem o que queres dizer e acho ke é uma falta de respeito para com os nao fumadores.em relaçao ao post,devo dizer-te ke a minha mae tb ja teve uma loja e um spa e sei bem o ke isso é!A nossa atitude esteve longe de ser louvavel,mas apagar o passado nao pudemos certo?foi um acto de inconsciencia total concordo.
    E ke de certeza (pelo menos cmgo) nao voltara a acontecer.. ate pk a minha vida ja mudou bastante hehehe

    um beijao*
    ;)

    ResponderEliminar
  56. Sirigaita: Ainda bem que consideras a minha opinião. Temos que ser livres de fumar ou não fumar, right? (Mesmo que passivamente!). Claro que não podemos apagar o passado... Podemos aprender com ele e claramente conseguiste (nem sequer te considerei culpada, na história que li...entraste no carro pq no momento não havia mt mais que pudesses fazer. Mas fiquei cheia de vontade de bater na criatura que começou isso!)

    Beijinho!*

    ResponderEliminar
  57. Eu fumo..e se há coisa que percebo é o incomodo que o fumo causa ás outras pessoas.Tento não incomoda-las com o meu vicio,mas bem sei que há muito boa gente que se está nas tintas para isso.
    Parte de cada um e do que está disposto a fazer para não prejudicar mais ninguem.
    Pessoalmente queixo-me do excesso de fumo que se encontram em discoteceas por exemplo..o respeito por espaços é nulo,e até para quem fuma,a má disposição é clara.
    Respeito..muito pouco visivel.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  58. Ainda bem que respeitas, Lois! Em matéria de tabaco, admiro quem não fuma, e admiro também quem fuma e respeita os outros. É que não custa nada, né? Beijinho!*

    ResponderEliminar
  59. Eu também não fumo, e também me custa estar num ambiente com fumo. O cheiro que fica entranhado na roupa, no cabelo, na pele... é absolutamente horrível!!! Infelizmente, a aplicação da lei anti-tabaco é praticamente nula. Nos restaurantes ela ainda é bem visível, mas em cafés e bares é uma miséria! E acredita que não é só em Viseu que isso acontece. É em todo o lado! Se formos fazer uma visita aos bares todos e compararmos com o antes e depois da introdução da lei anti-tabaco, vamos chegar à conclusão que as diferenças pouco ou nada se fazem sentir. Isto é bastante frustrante para quem não fuma e quer sair à noite com os amigos. Nós, os não-fumadores, é que temos de fazer o sacrifício se quisermos estar com eles, porque o contrário é impensável. É uma total desconsideração.

    Beijinhos,
    Nuno.

    ResponderEliminar
  60. Subscrevo a maioria, Nuno. Só tenho a dizer que aqui por Lisboa até noto algumas diferenças... Já há vários locais para onde consigo ir, e sair com o mesmo cheirinho na roupa:D É melhor que nada! Mas sobretudo na parte final, sem dúvida... Até podíamos combinar, segundas, quartas e sextas para não fumar e os outros dias podiam fumar,right?:P; Já ganhávamos alguns dias sem fumo! ehehe Beijinho*

    ResponderEliminar
  61. Acho a tua ideia excelente. Infelizmente, será também difícil de implementar. Se o que realmente conta fossem as intenções, nesse caso tinhamos o assunto arrumado, mas o problema é que só as intenções não mudam nada.

    Quanto às diferenças existentes nos bares/cafés, elas foram bem mais visíveis há 2 anos, quando a lei entrou em vigor. Nessa altura, por causa das dúvidas e indefinições, muitos optaram por colocar os auto-colantes vermelhos a proibir fumar. Mas há medida que o tempo foi passando, esses auto-colantes foram sendo substituídos pelos azuis. Hoje, está praticamente tudo na mesma, como estava antes da entrada em vigor da lei anti-tabaco. Embora haja muitos bares com os sistemas de exaustão instalados, a verdade é que na maior parte deles estão desligados. É que, segundo consta, aquilo ainda consome alguma energia e, portanto, há que poupar... Não os ligando. É uma chatice.

    Beijitos,
    Nuno.

    ResponderEliminar
  62. Nuno: Pois, agora que falas nisso, parece-me que tens razão nessas alterações de placas:X Será que chamar as entidades competentes de fiscalização ajudará em alguma coisa? Não sou nada de "picar miolos" dessa forma, mas realmente é uma coisa que me incomoda muito, e talvez seja necessário começar a ser chatinha:X* Beijinhos!

    ResponderEliminar
  63. Se queremos o nosso bem-estar, temos de ser nós a tomar uma atitude. Se vamos estar à espera que sejam os outros a fazer alguma coisa, bem podemos esperar sentados. E se esperamos sentados só temos três hipóteses:
    1. Ou nos sentamos num café/bar para não fumadores;
    2. Ou nos sentamos numa esplanada, que com este tempo não apetece nada;
    3. Ou lá fazemos o sacrifício de sempre e apanhamos com o fumo que não gostamos.

    O problema de sermos nós a tomar uma atitude é que, o mais certo, é sermos nós a colocar o negócio daquela pessoa (que até é nossa amiga) em causa. Falando por mim, que frequento basicamente os mesmos bares, os proprietários desses bares acabam por fazer parte dos meus amigos, ou pelo menos daquelas pessoas com quem me dou bem. Custa-me estar a ser «chatinho» para com essa(s) pessoa(s) e, à conta disso, tenho sido fumador passivo. Ou então, como tem acontecido nas últimas semanas, passar os serões em casa e não estar com os amigos do costume.

    Beijitos,
    Nuno.

    ResponderEliminar