sábado, 20 de julho de 2013

Querida Leonor #9 - 1 mês

Há um mês, mais ou menos por esta hora, ouvi pela primeira e última vez o teu choro tímido, mas que foi provavelmente a melodia mais bonita que senti [mas continua a mandar os passarinhos, minha princesa, que também adoro ouvi-los!]. Uma das coisas que mais me entristecia nos momentos na UCIN era ver-te franzir as sobrancelhas, esboçando um início de choro, mas ficavas-te por aí, que os tubos não davam para mais. O meu coração de mãe ficava apertadinho, porque até algo tão natural para um bebé como chorar te era negado na estadia nesta Terra. Não era, de todo, o que a mamã teria escolhido para ti. Não era o que eu tinha planeado na minha cabeça, nos meses em que partilhámos o útero. Apetecia-me abraçar-te com força nessas alturas, dar-te colinho, mas estavas na "caixinha de cristal" e não podia ser. Restava-me mimar-te com a minha voz. Mas sabia a pouco, tão pouco... Na altura tinha a esperança muito forte de que era temporário, e mais mês menos mês podiamos compensar todo o contacto físico em falta.

Não chegou a passar esse tempo até ao teu primeiro colinho. Foi muito mais precoce do que eu esperava. E não foi pelas razões que eu queria. Não conseguiste esperar mais pelo colinho da mamã, não foi, minha pequenina? Espero que o colinho breve que te dei te tenha valido por uma vida inteira. A mim, bem sabes, foi muito intenso, mas queria mais. Mas agora és tu quem dá colinho à mamã.

[Voltei agora de ver The Killers. A mamã gosta muito e há muitos anos que andava para vê-los e por várias razões nunca tinha ido. E também porque sou um pouco forreta, e acho caras estas coisas dos festivais. Mas no "carpe diem" que me ensinaste, deste-me força para desta vez não deixar passar a oportunidade. Não sei se estarei por cá quando eles voltarem. Ninguém sabe. Então, porque não ir hoje? Tocaram a "Jenny was a friend of mine". Lembras-te das nossas viagens de carro, comigo a cantar a música? Cantei bem alto hoje, a olhar para as estrelas. Chegou aí ao céu?]

Parabéns, princesa! Nunca me sais da cabeça. Nunca!

8 comentários:

  1. Neste momento tenho um pequeno Andre dentro de mim com 33semanas. Tenho todos os dias medo que algo aconteça. Depois de descobrir o vosso blog encaro os dias de outra forma pois eles sao uns lutadores e de facto so querem o melhor para os papas! Um beijinho grande para os papas e um abraco apertadinho a Nono. Joana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai correr tudo bem com o André! Felicidades!*

      Eliminar
  2. beijinho grande ADEK, keep going stong. Também vou vivendo esse carpe diem dentro do possível e adorei o concerto de ontem! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estivemos pertinho, então? CARPE DIEM! Mesmo! A Leonor ensinou-nos o que realmente significa...

      Eliminar
  3. Nunca mas nunca deixes de acreditar! E sim aproveita o dia a dia é o melhor que fazemos na vida. Acredito tanto nisto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes fica difícil...Mas o esforço para isso é grande!

      Eliminar
  4. Boa noite, tenho um menino de 7 meses que é a minha alegria. Fiquei tão comovida com a Leonor que ela contribui para eu vibrar ainda mais com a presença do meu filho. nunca esquecerei a sua menina e um dia mais tarde vou explicar ao meu filho a dádiva que é estamos vivos em família. O seu anjo logo vai mandar outro para a fazer vibrar sem nunca esquecer a alegria que foi ter conhecido a queria Leonor .... um abraço cheio de esperança, dulce lobo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que a Leonor ia ficar orgulhosa por inspirar ainda mais amor! Muitas felicidades para o pequenino:) Beijinho*

      Eliminar