sexta-feira, 12 de maio de 2006

Desculpem, desculpem, desculpem (e uma viagem de autocarro:P)

Ora, não querendo traumatizar-me a mim própria, mas sendo-me impossível prosseguir com a escrita sem antes me recriminar por o último post ter sido no Halloween (ai!) aqui vão os meus tímidos, culpados e sinceros pedidos de desculpa a todos os numerosos leitores deste blog, que durante meses aqui vieram e, com persistência, permaneceram com a esperança de ver um novo post e.... nada! (Dream on:P). Assim, estando as culpas distribuídas por mim a mim, aqui vai o post:

Boa noite!

Sim, é verdade, estou de volta. Ora, num momento de introspecção que hoje vivi e que eu considero ter-me alimentado a alma de esperança até à próxima semana (que é quando certamente vou presencear algo tão profundo outra vez), pensei em vocês, e em partilhar essa fenomenal sensação que é fazer a viagem Covilhã-Viseu de autocarro.

Ora, quem já esteve na Central de Camionagem da Covilhã sabe do que falo... Um simpático edifício em tons branco e vermelho (logo aí as coisas começam, de certa forma, a azedar um pouquinho) ergue-se na rua imediatamente ao lado do meu prédio. Nada custa pegar na mala, ir até à bilheteira e encontrar três simpáticas senhoras, sempre (ou quase sempre) a discutirem, atarefadíssimas, questões da sua vida familiar (e das alheias), escândalos sociais que, semanalmente, assaltam as revistas cor-de-rosa e, de vez em quando, assuntos relacionados com a Rede Expressos:).

Depois disto, uma voz masculina anónima (em dois anos, a personagem emissora permanece um mito) anuncia com uma expressividade que me fascina: "Está estacionado no cais nº 6 o autocarro com destino a Braga. Com paragem em Ginjal (????), Guarda, Celorico, Viseu (...)" e continua, mas como a minha paragem é Viseu, nem ouço o resto, e fico, sim, na fila para guardar a minha mala. Nova fila para entrar no autocarro e, finalmente, arranjo um confortável lugar, numa macia cadeira, com um amplo espaço para colocar as pernas à vontade (lol). A tv desligada e a música ambiente costumam ser o bónus final para uma viagem perfeita (uma rádio mal sintonizada sabe sempre bem ouvir).

E é aqui que tudo começa... Localizo-me temporalmente e sei que nas duas horas (e qualquer coisinha) seguintes, terei que arranjar ali uma boa forma de passar o tempo, sabendo que de carro apenas uma hora (e também qualquer coisinha, se for eu a conduzir:P) chegava!!

Ouvir as nossas músicas com um leitor de mp3, ler um livrinho (a mim causa-me enjoos...chamem-me estranha!), conversar com a pessoa do lado, ou ir observando as bucólicas paisagens são maneiras legítimas e divertidíssimas de passar o tempo. Mas hoje fiz algo diferente: não fiz nada! E o tempo foi passando, lentamente, comigo preocupada do primeiro ao último minuto...Hão-de reparar! Talvez seja impressão minha, mas os condutores dos autocarros ultimamente andam cheios de pressa..e convenhamos que as "carripanochas" - como já lhes ouvi chamar- do tempo dos nossos trisavós em que nos transportam não são do melhor, pelo menos para velocidade superiores a 60 kms/h...ehehe).

(É este intenso e prolongado momento de medo e nervosismo que gostaria que apreendessem para apreciarem o resto do texto na sua plenitude:P)

Quando finalmente cheguei, alegrei-me por estar viva... E quando entrei no carro do meu pai para fazer a curta viagem Central-Casa, senti-me verdadeiramente feliz e apreciadora da vida. Aqueles cinco minutinhos de condução segura, com um carro sem oscilações da esquerda para a direita qual pêndulo cheio de energia deram-me outra cara, outro sorriso, outro brilho no olhar.

E é por isso que eu aconselho a todos os que queiram dar um pouco de cor à sua vida ou valorizar mais tudo aquilo que consideram banal: façam o trajecto Covilhã-Viseu de autocarro. Se quiserem fazer um Guarda-Braga, ou Castelo Branco- Fafe não deverá ser muito diferente, mas aí as alterações poderão surgir, e eu já não posso garantir que a experiência seja tão completa quanto a minha...

Sem mais nada a acrescentar ao tema, apesar de considerar que as viagens de autocarro são uma temática pertinente que merece, inquestionavelmente, ser debatida, despeço-me. Resta-me só dizer que estou radiante por ainda estar viva, e que agradeço ao motorista esta "viagem espiritual" (sem Nicholas Sparks) de hoje...

Darko kisses**** (É verdade, finalmente vi o Donnie Director's Cut:D...Achei que iam gostar de saber:P)*****

2 comentários:

  1. eheheheh.. realmente nunca tinha pensado com tanta pertinencia neste assunto..embora as viagens d "carripanochas" ja sejam um habito! um grande bem haja Darko Girl pela tua chamada de atençao!lol
    ***

    ResponderEliminar
  2. BEM HAJA tambem pelo teu BEM HAJA Serginho:P e BEM HAJA ao mundo...e BEM HAJA ao motorista que hoje me fez chegar em 1h10 min a Viseu:P

    ResponderEliminar